Buscar
  • Dr. Huber Vasconcelos

Como a luz azul interfere na saúde ocular?



A luz azul é considerada por muitos como uma vilã quando se fala de saúde ocular. Principalmente com o aumento da frequência do uso de dispositivos eletrônicos, ela passou a ser associada à perda de sono e danos nos olhos. Estudos de laboratório mostram que, quando colocamos camundongos expostos à luz azul de alta intensidade, as células da retina dos animais são danificadas. Mas isso não pode ser levado totalmente em consideração quando falamos do olho humano. Isso porque os nossos olhos têm alguns elementos “a mais” de proteção - como os pigmentos maculares -, que acabam absorvendo a luz azul antes que ela cause alguma lesão no tecido retiniano. Além disto, há uma relação entre a luz e o funcionamento e desenvolvimento do nosso corpo. Há estudos que indicam, inclusive, que a luz tem influência no nosso ciclo de sono-vigília. Quando está de dia, o nosso corpo libera serotonina e cortisol, quando está escuro ou quando a incidência da luz sobre o nosso corpo é reduzida, nosso corpo libera melatonina, fazendo com que sintamos sono. Por isso, tantos especialistas alertam para os efeitos da exposição a telas na qualidade do nosso sono. As telas de celulares, computadores e televisões emitem mais luz azul do que qualquer outra cor. Ela tem um comprimento de onda curto, o que significa que é de alta energia e pode danificar os tecidos mais delicados do olho. Mas você sabia que a luz solar também é predominantemente azul e que, em uma tarde ensolarada, a luz é quase 100 mil vezes mais brilhante do que a tela do seu computador? Poucos estudos em humanos encontraram qualquer relação entre a exposição indireta à luz solar e lesões retinianas, apesar de haver esse potencial. Há estudos que comprovam que a exposição solar aumenta o índice de catarata e pterígio, por exemplo, que são doenças não retinianas. Já a exposição direta à luz solar (olhar para o sol) pode causar lesões diretas na retina, como, por exemplo, um quadro de retinopatia solar. Por fim, enquanto a ciência tenta elucidar os reais benefícios e malefícios da luz azul para a visão, cabe a nós tomarmos os devidos cuidados para evitar o excesso dessa exposição. Em relação ao uso de Smartphones, vale reduzir o brilho da tela ou ativar o modo noturno para não prejudicar o sono saudável durante a noite. No que diz respeito à luz solar, o uso de óculos escuros é recomendado como forma de proteção. Também não é recomendado olhar diretamente para o sol, já que a luz solar não é totalmente inofensiva.


39 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo